Os 5 melhores KPI'S para a área de logística

Os-melhores-KPIs-para-a-área-de-logística

 

Acompanhar os KPIs logísticos é fundamental para identificar gargalos e adotar medidas que permitam alcançar os objetivos do negócio.
Além disso, acompanhá-los ajuda a identificar com agilidade os problemas logísticos e, assim, adotar medidas eficazespara corrigi-los o quanto antes.

 

Para que possam ser mensurados,  os KPIs precisam ser quantificávei>s. Ou seja, precisam estar atrelados a um valor numérico e a um período de tempo.
Conheça, a seguir, alguns dos principais KPIs para a área logística e comece a aperfeiçoar ainda mais os processos e o nível do serviço do negócio!

1. Order Cycle Time (OCT)

O Tempo do Ciclo da Ordem é um KPI que mede a demora entre o momento que o pedido entra na empresa e é recebido pelo cliente.
Para calculá-lo, é preciso monitorar o tempo que cada entrega levou a partir do momento em que ela foi demandada. Depois, basta somar todos os tempos e dividir pela quantidade de entregas feita no período realizado.
O OCT é um KPI muito importante para os clientes em que o tempo de entrega é um objetivo crucial, como os e-commerces. Portanto, contar com um processo de transporte que permita baixar o OCT revela a eficiência do negócio.

2. Custo Logístico

Esse é um dos KPIs logísticos mais significativos para a empresa. Afinal, é ele que aponta se os gastos estão ou não de acordo com as projeções.  .
Ele pode ser calculado de uma forma geral, considerando custos fixos, variáveis, folha de pagamento, entre outros. Ou, então, por categorias, como custos da frota, custo com avarias e extravios, entre outros.
O ideal é combinar as duas visões. Assim, é possível ter uma ideia 360º da saúde financeira do negócio ao mesmo tempo em que se identifica as áreas e processos que precisam melhorar a eficiência. 

3. Ocorrências ao longo das entregas

Esse é um KPI também de extrema importância em uma empresa de transportes. Afinal, ela impacta diretamente na eficiência e nos custos do negócio.
Ocorrência é um evento que não foi previsto durante o transporte, como extravios, devoluções, recusa de recebimento, entre outros. Portanto, toda ocorrência gera um aumento de despesas, desperdícios e retrabalho.
O ideal, sendo assim, é que o KPI de ocorrências seja baixo ou próximo a zero. Sendo que ele deve ser acompanhado de perto para que seja possível identificar a causa da ocorrência e, com isso, corrigi-la o mais rápido possível para que ela não se repita.

4. Nível de serviço

Esse é o KPI que vai avaliar a competência da empresa de cumprir com os acordos realizados com os clientes. Ele mensura a porcentagem de entregas realizadas dentro do prazo em comparação ao total da demanda do mesmo período.
Quanto mais alta for a porcentagem, melhor o nível de serviço prestado. Além disso, o KPI pode ajudar a identificar as regiões ou as demandas que mais apresentam problemas para melhorar os processos.
Inclusive, esse é um KPI que pode ser usado como rgumento de vendas da sua empresa. Afinal, se o indicador é alto, ele representa um importante diferencial competitivo no mercado.

5. Tempo de espera

Por fim, é importante chamar a atenção para um KPI que acaba passando despercebido por muitos negócios logísticos. O tempo de espera mede diversos fatores fundamentais na logística, como a resolução de problemas, a agilidade da comunicação interna e a capacidade de mudar.
Esse não é um KPI que deve ser aplicado apenas quando um cliente faz uma solicitação ou reclamação. Mas também, deve mensurar quanto tempo uma informação leva para chegar a todas as equipes e a capacidade do negócio como um todo em se reinventar. 
Ao acompanhá-lo, o tempo de espera pode se tornar um importante guia para aplicar melhorias nos processos e, com isso, ganhar mais agilidade e eficiência no negócio como um todo.

Assinatura Cesar

CTA Cálculo ROI

logistica

Você já conheçe ou pratica logística verde? Baixe nosso ebook e saiba tudo sobre o tema.

BAIXAR

Se inscreva em nosso boletim informativo

Enviaremos somente conteúdos realmente relevantes.